O CRESCIMENTO DO MERCADO DE E-SPORTS NO BRASIL

O Brasil ocupa o 3° lugar em audiência dos torneios de esportes eletrônicos

 

Os Esportes Eletrônicos ou eSports, como são mundialmente conhecidos, têm dominado o mundo gamer e tecnológico nos últimos anos e, cada vez mais, as pessoas procuram maneiras de assistir às competições de jogos eletrônicos pela internet, nos quais atletas profissionais disputam partidas, presenciais ou on-line.

Entre 2018 e 2019, por exemplo, o aumento da audiência nos eSports ultrapassou os 12%. Em 2019, eram cerca de 200 milhões de pessoas assistindo de forma ocasional e 197 milhões de maneira assídua, num total de mais de 397 milhões de espectadores.

Já em 2020, os números cresceram ainda mais, com cerca de 220 milhões de telespectadores ocasionais e 215 milhões de assíduos, totalizando 435 milhões de espectadores. Segundo especialistas, a previsão é que, até 2024, mais de 577 milhões de pessoas assistam às transmissões, o que representa um aumento de mais de 7%.

De acordo com o Global Esports Market Report da Newzoo, considerada a fonte mais confiável do mundo para insights e análises sobre eSports, no Brasil o futebol é o mais popular, sendo que 24% do público que acompanham a modalidade têm entre 10 e 24 anos. Já na audiência dos torneios de eSports, 43% dos espectadores têm essa idade.

Em 2019, antes da pandemia, outro estudo da Newzoo mostrou que a indústria de eSports teve um faturamento de US$ 957,5 milhões. Em 2020, com as medidas sanitárias provocadas pela pandemia da Covid-19 e a ausência de campeonatos, houve uma pequena queda de 1,1%. Já em 2021, o faturamento cresceu em 14,5%, com mais de US$ 1 bilhão de arrecadados. A projeção para 2024 é que a modalidade fature US$ 1,6 bilhões.

 

Para entender o cenário do eSports e o quanto movimenta o mercado:

  • Empresas desenvolvedoras: Valve, Riot Games, Epic Games e Blizzard são as mais conhecidas e responsáveis pela elaboração dos jogos, promovendo o diálogo para ouvir a comunidade de fãs e jogadores, considerado essencial;
  • Organizações: essenciais para o sucesso dos jogos e jogadores. Funcionam como clubes de futebol, sendo que alguns times do Brasil já investem em equipes de eSports. A organização é a marca estampada nos campeonatos. No Brasil, INTZ, paiN Gaming e LOUD, por exemplo, disputam várias modalidades;
  • Ligas: responsáveis pela realização dos torneios, criam regras de disputas e promovem captação de recursos para divulgar e promover o segmento. Algumas são conhecidas pela variedade de jogos que realizam, como ESL e DreamHack, outras são exemplos nas quais as ligas atuam, como Dota 2, League of Legends e Valorant;
  • Plataformas de streaming: Twitch, YouTube e Facebook são as mais conhecidas e importantes para o cenário dos eSports. A expectativa é que, brevemente, os campeonatos presenciais voltem a acontecer de maneira gradual. Atualmente, alguns eventos foram presenciais, mas sem público.

 

Bichara e Motta Advogados possui uma equipe especializada no campo de eSports e Games.